Médico congolês dá palestra na Uniredentor e revela a verdadeira face da saúde naquele país

2017-11-06 00:00:00.0 - Nino Bellieny - Jornalista - Registro: 30067-RJ

Francis Mwamba, formado pela Universidade de Lumbumbashi, na República Democrática do Congo, esteve no Brasil e, a convite da reitoria, ministrou uma palestra no auditório da UniRedentor no dia 23 de outubro recente.

A realidade da África Subsaariana ( ou Subsariana), que denomina a região do continente africano situada ao sul do Deserto do Saara, composta pelos países da República Democrática do Congo, República do Congo, Burundi, África Oriental, Quênia, Tanzânia, Uganda, Djibouti, Eritréia, Etiópia, Somália, Sudão, África Ocidental, Benin, Burkina Faso, Camarões, Chade, Costa do Marfim, Guiné Equatorial, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné Bissau, Libéria, Mauritânia, Mali, Níger, Nigéria, República Centro-Africana, Ruanda, Senegal, Serra Leoa, Togo e Zâmbia, foi esmiuçada pelo médico, principalmente, no tema saúde. Falou das dificuldades, expectativa de vida, das epidemias (malária, febre amarela e ebola) e outros assuntos, contando como é o trabalho médico em um país pobre, sem infraestrutura, sem medicamentos,  com poucas pessoas qualificadas e com muito pouco acesso da população aos serviços de saúde.

Para os profissionais do ramo e, principalmente, para os universitários, foi uma experiência significativa e de inevitáveis comparações com a realidade brasileira, bem melhor do que a dos subsaarianos.